terça-feira, 19 de agosto de 2008

Insônia


Nestes momentos de insônia, eu acabo me voltando mentalmente a passagens de livros que me marcaram muito, tal como o final de Cem Anos de Solidão, de Gabriel Garcia Márquez (se não quiser saber o final ou não leu, leia o livro todo antes de prosseguir):

"Macondo já era um pavoroso rodamoinho de poeira e escombros, centrifugado pela cólera do furacão bíblico, quando Aureliano pulou onze páginas para não perder tempo com fatos conhecidos demais e começou a decifrar o instante que estava vivendo, decifrando-o à medida que o vivia, profetizando-se a si mesmo no ato de decifrar a última página dos pergaminhos, como se estivesse vendo a si mesmo num espelho falado. Então deu outro salto para se antecipar às predições e averiguar a data e as circunstâncias da sua morte. Entretanto, antes de chegar ao verso final já tinha compreendido que não sairia nunca daquele quarto, pois estava previsto que a cidade dos espelhos (ou das miragens) seria arrasada pelo vento e desterrada da memória dos homens no instante em que Aureliano Babilônia acabasse de decifrar os pergaminhos e que tudo o que estava escrito neles era irrepetível desde sempre e por todo o sempre, porque as estirpes condenadas a cem anos de solidão não tinham uma segunda oportunidade sobre a terra."

As memórias que esta passagem evoca na minha cabeça sempre me trazem serenidade e felicidade, bem como a noção de que todas as coisas são passageiras. Qual a passagem favorita de vocês?

4 comentários:

Talles Borges e Borges Moreira disse...

Bom, eu não prossegui, pq sou curioso, e como todo curioso gostaria de ler esse livro, hehe bom te espero no meu!

Paulo disse...

Nem me fala... também tenho insônia de vez em quando, é fogo! O cúmulo da sacanagem é que eu já durmo pouquíssimo, mais ou menos 5 horas por noite, e ainda consigo ter insônia!! Sacanagem, viu...

Mas nada como um bom livro pra reverter isso!!


abraço!

Celso Dossi disse...

Bom, releio esse livro pelo menos a cada dois anos e sempre foi o meu favorito, então todas as passagens são boas :D

Klero disse...

eu tenho mania de anotar todas as passagens dos livros... mas, curiosamente, cem anos de solidão está na lista daqueles que não tem qse nenhuma passagem que realmente me marcou... preciso revirar o arquivo para descobrir!