terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

ABGLT e BBB10

O reality show da maior rede de televisão aberta do Brasil, a Rede Globo, Big Brother Brasil, tem enorme audiência e repercussão nacional e pode colaborar para a tolerância ou o reforço de preconceitos históricos. As falas do participante Marcelo Dourado tem sido alvo de críticas de instituições de defesa dos direitos humanos. É considerado triste modelo do homem brasileiro homofóbico e machista.

Em confronto 16 de fevereiro com a co-participante Angélica, em que foi acusado de estar combinando votos. Dourado disse que agrediria Angélica pelas acusações se ela não fosse mulher. “Ela foi covarde porque é mulher. Primeiro, ela sabe que eu não bato em mulher e, segundo, porque ela sabe que eu não posso agredir ninguém aqui no programa. O jeito que ela bateu a mão no peito e apontou o dedo pra mim, era pra eu ter quebrado o dedo dela, enchido ela de porrada e deixar ela desmaiada no hospital”. Pergunto-me se isto é comportamento social aceitável e que deva ser mostrado na TV. Este tipo de agressividade deveria ser motivo, como a agressão física, para desqualificação imediata.

Com a manifestação desta e outras “sábias” e “modernas” teorias, inclusive a de que somente homens homossexuais contraem o vírus da aids (homens heterossexuais não contrairiam), a Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) divulgou uma nota de repúdio ao lutador.

Na nota, a ABGLT diz que “as atitudes e declarações de Marcelo Dourado, em um programa de televisão com grande audiência nacional, apenas servem para reforçar toda esta carga de preconceito, discriminação e estigmatização contra a população LGBT, e demonstram a impunidade com que esta forma de discriminação se aplica na sociedade brasileira, ao contrário do racismo e outras formas notórias de discriminação passíveis de punição prevista em lei”(trecho).

A ABGLT pede iniciativas contra "o preconceito e a discriminação contra pessoas LGBT, e que se promova o respeito às diferenças".

Visto que Marcelo Dourado enfrenta Angélica e Dicesar (a top drag Dimmy Kieer) no paredão de hoje, 23 de fevereiro, aproveite e vote aqui para ajudar a eliminar este intolerante. Seria bonito ver dois homossexuais assumidos derrotando na votação do público o participante acusado de preconceito e homofobia para ver quem deixa a casa e o sonho de ganhar o prêmio de 1,5 milhão de reais.

3 comentários:

jamesp. disse...

O que mais me horroriza é a campanha a favor do desinfeliz,que inclui até alguns blogayros(!!!!).E depois do holocausto,descontextualizar suástica,convenhamos é o fim!
Abração.

Fátima disse...

To votando p/ ele sair as pesquisas indicam que sai a Angélica mas depois que procurei pela net opniões sobre o que pensam os ABGLT To mas animada e continuo votando. Ele tem que sair aonde + posso ajudar????

Alexandre Lucas disse...

Fátima,

divulgando =D