sexta-feira, 14 de maio de 2010

Melhor dar um tempo...

7 comentários:

jamesp. disse...

Houve uma época em que gostei muito desse livro.Ainda o abro de vez em quando.
Obrigado pelo aviso sobre os comentários no blog.Tentei consertar.Dê uma passada lá e tente comentar.Se não der,please me avise.
Um grande abraço.Valeu.

untitled disse...

Sabe que eu também tô me sentindo assim...
Sou apaixonada por este livro e curti muito a exposição que rolou na Oca. Você foi?
http://patriciasampaio.blogspot.com/2010/04/pequeno-principe-na-oca.html

Nanda disse...

"O teu veneno é do bom? Estás certa de que não vou sofrer muito tempo?
Parei, com o coração apertado, sem compreender ainda.
- Agora, vai-te embora, disse ele... Eu quero descer!"

Eu estava triste, mas dizia: É o cansaço…

Alexandre Lucas disse...

jamesp.: Parece que tudo voltou ao normal nos comentários, sim. Este livro sempre me trás boas lembranças, embora não seja de cabeceira. Não acredito nisso. No caso achei a aquarela apropriada.

E as aquarelas do autor são belíssimas. Na minha opinião.

Patrícia: que bom que não sou o único que está triste. Hoje em dia parece que perdemos este direito. Infelizmente perdi a exposição na Oca, avesso que sou a filas, shows e aglomerações.

Alexandre Lucas disse...

Nanda: "Eu estava triste, mas dizia: É o cansaço…"

untitled disse...

Pois é. Um amigo me disse que o Rivotril é o segundo remédio mais vendido no Brasil, depois de uma pílula anticoncepcional. Eu me pergunto: onde está toda essa gente? Todos parecem tão felizes... é a ditadura do "positive thinking". Nada contra o positivo. Mas sou contra ditaduras.

Alexandre Lucas disse...

Obrigado pela dica:
http://lista10.org/curiosidade/os-10-remedios-mais-vendidos-no-brasil/

Usarei para um post. Quanto às ditaduras: "Toda unanimidade é burra."

Mas tristeza não se cura com Rivotril. Dizem que às vezes faz bem. Espero apenas que estejam errados os que dizem que não tem fim...