sábado, 27 de junho de 2009

Ensinamento Pesadinho do Dia

Uma reflexão

Em meio a essa avalanche de escândalos no Senado, aumento da gripe suína, reabertura dos documentos do Araguaia e grave crise no Irã, um caro amigo jornalista pede licença e me envia, na volta das férias, uma mensagem de bater fundo no coração: e aquela menininha austríaca de quatro anos que era massacrada pela tia e pela prima todo dia e ninguém falava nada?

Pois é, meu caro leitor, minha cara leitora. Enquanto você, eu e cada vez mais gente gritamos contra os crimes dos outros, talvez estejamos nos esquecendo dos criminosos muito mais próximos de nós e até mesmo de perceber os nossos próprios eventuais "crimes".

Ótimo que estejamos todos dirigindo energias para um país melhor e contra deputados, senadores e funcionários que dilapidam o erário para encher os próprios bolsos, que têm a desfaçatez de criar atos secretos para cometer os maiores abusos achando que jamais serão descobertos e que se sentem donos do Congresso --a Casa que é do povo.

Mas não podemos ser valentes contra eles à distância e covardes diante de brutalidades que estão ali na nossa cara. Agora, depois da menininha Sophie morta, com um grave ferimento na cabeça e antigas cicatrizes pelo corpo, não falta quem venha relatar o quanto ela era torturada pela tia e pela prima, enquanto o pai suíço tentava inutilmente levá-la de volta e a mãe nem se sabe onde estava.

E onde estava o vizinho, a vizinha, o amigo, a amiga, o zelador, o padeiro, o visitante do prédio quando a menina gritava por socorro, desesperada, impotente, frágil, desamparada, nas mãos dos seus algozes?


Fonte: Eliane Catanhede na Folha On Line. Texto completo aqui.

2 comentários:

Daniel disse...

Eu fico muito triste quando vejo os juízes brasileiros deixando de aplicar os tratados dos quais o Brasil é signatário, muitas vezes por causa de ufanismo idiota. O judiciário é independente, mas isso queima a imagem do país lá fora, além, é claro das vidas que se perdem por causa dessa irresponsabilidade. o pai da menina vinha tentando recuperar a guarda dela há anos, igual ao caso do menino Sean, mas cadê que ele conseguiu a tempo? o juis desse processo tinha que pedir exoneração, enfiar um saco na cabeça e nunca mais sair de casa de tanta vergonha.

Arsênico disse...

Isso me dá uma raiva tão infeliz que nem gosto de pensar nas possibilidades de pena que ela merecem...

Dias atrás o marido da minha amiga ouviu gritos de socorro... depois de procurar pela vizinhança ele entrou numa casa e encontrou um idoso caído no banheiro a mais de 3 horas... sozinho...

Será que podemos desejar melhoras pra esse mundo?... Acho que não né?

***

umBeijo!