terça-feira, 30 de setembro de 2008

segredo de mestre...

Hoje eu vou ser muito bonzinho.
Muito, mas muito mesmo: vou contar um dos segredos fundamentais para se ter o resultado que se quer diante das rotinas mais loucas que se pode imaginar.
Bom, quem me ensinou esta foi meu amigo e colega de trabalho Rodolfo Peres e hoje vou contar para vocês e explicar porque ela funciona.

Quebrando paradigmas...

Uma coisa é alimentação saudável, outra coisa é alimentação saudável adequada para o exercício... Vejo o pessoal fazer restrição calórica, encher a cara de fruta, fazer dieta do mamão, da lua, do abacaxi e dos quintos dos infernos e a unica coisa que eles conseguem é mais uma decepção... daí comecam a comer desordenadamente em restaurantes vegetarianos e inflam com o excesso de carboidrato, optam por trocar a dieta por frutas e na sequencia começam a ter hipoglicemias porque a frutose induz uma elevação da insulinemia muito maior do que a quantidade de caloria rápida ingerida, com o agravante desta ser uma dieta hiperorexígena, ou seja, aumenta a fome, devido a liberação de insulina; e tantas outras coisas que todos fizemos, estamos fazendo e faremos, com excessão daqueles que aprenderem rápido a lição...
Portanto não confunda: uma coisa é ingerir alimentos saudáveis (que pode se tornar nada saudável se houver abuso na quantidade ou horário), outra coisa é alimentar-se de forma saudável (que pode não casar os picos de necessidade com os picos de calorias disponíveis) e outra coisa ainda é a alimentar-se de forma "esportiva"...

O trabalho do nutricionista...

Todo mundo acha que sabe comer, ou acha que perguntando ao médico, este vai saber lhe ensinar... primeiro: médicos não sabem tudo, senão a medicina não estaria dividida em especialidades... Segundo: o médico brasileiro é preparado para uma medicina curativa e não preventiva, salvo aqueles que têm como especialidade a nutrologia ou alguma ciência aplicada onde ele adquira a habilidade de trabalhar com dietas alimentares. Terceiro: dieta é como uma roupa que é justa: existem as que incomodam e voce fica louco para tirar e existem as que por mais justas que sejam, se moldam a nós, ficando até confortáveis por trazerem algum ganho que para nós acaba justificando os meios. O trabalho do nutricionista é analisar seus hábitos, sua cultura alimentar, sua carga genética, suas preferências alimentares (suas renúncias também... tem gente que absolutamente come determinadas qualidades de alimentos...), seu biorritmo, sua rotina, o desgaste da sua rotina, o momento em que voce mais precisa de energia no seu dia, os seus horários de repouso, os seus horários de sono, a frequencia das irregularidades que voce possa ter, saídas para estas irregularidades e coordena tudo isso pensando como distribuir de forma harmoniosa a energia durante o seu dia, priorizando os momentos de maior necessidade e respeitando os momentos de menor demanda. Quando falamos de um nutricionista especialista em exercício físico, este ainda coordena tudo isto como tipo de exercício, intensidade, densidade e volume dele, os exames que mostram o funcionamento do seu metabolismo diante deste esforço, os riscos que voce apresenta, as necessidades de correções metabólicas e ainda o seu objetivo para poder prescrever sua dieta... E não para por aí: a partir do tempo de digestão, esvaziamento gástrico, biodisponibilidade do macronutriente específico e qualidade deste ele faz a distribuição que falávamos lá atrás, para somente a partir daí assinar em baixo e dizer para voce que voce pode comer tranquilo.
Bom, se voce achava que comer era um troço fácil, já percebeu que você talvez precise de ajuda até para mastigar uma bolacha, não é mesmo?
Fica a dica aí para você saber quando está em frente a um profissional sério que se importa com a sua saúde...

O segredo que Rodolfo Peres ensina para os fisiculturistas...

Pois é, aprendi com ele há algum tempo e achei fenomenal quando comecei a pensar sobre o assunto, e daí vai meu raciocínio:
Você trabalha, dirige, se ferra, passa raiva, se atrasa, chega cedo demais, perde tempo, ganha tempo, perde sono, dinheiro, cabelo e paciência 15 das 24 horas existentes no dia se supormos que voce durma 8 (o que acho muio difícil nos dias de hoje...). 1 horinha apenas voce dedica para o seu exercício... PORQUE CARGAS DÁGUA VOCÊ VAI ACHAR QUE VAI SER PROPORCIONAL AO SEU TREINO E NAO ÀS OUTRAS 15 HORAS DE DETONAÇÃO DO SEU FÍSICOQUE VOCE PASSA POR DIA???? Só por Deus ou por mágica...
o segredo então fica por conta da distribuição de calorias pelo dia, sendo que o horário peri-treino é o mais importante: voce DIZ para o seu corpo que ele tem de ser proporcional ao treinamento que você faz colocando grande parte das suas calorias ao redor do seu treino... Rodolfo, e depois dele me ensinar, eu, aplicamos e orientamos as pessoas a deixar aproximadamente 40% das calorias diárias perto do treinamento, aproximadamente metade antes e metade depois: isto significa pegar 40% de todo volume calórico que deveria ser distribuído em 40% do seu dia, ou seja, aproximadamente 10 horas, e concentrar em 2 horas, que é o momento do treinamento... Bacana, não é mesmo?

Explicando fisiologicamente o fato...

Ao fazer isso, você acaba aumentando o seu trabalho no treinamento porque voce estara melhor preparado energeticamente, claro: mais energia, mais trabalho... se mais trabalho, mais resultado, com certeza. Se voce concentrar parte dessas calorias no pós-treino imediato, mais rápido voce vai se recuperar o que vai se traduzir em uma das duas situações:
1. voce poderá enfrentar uma nova sessão de treino mais precoce
2. voce treinará com maior intensidade na próxima sessão porque terá se recomposto melhor, ampliando o efeito supercompensação (que já discutimos anteriormente...)
Fez mais sentido?

Pois eu agora lanço um alerta:

as pessoas tem mania de ficar sem comer na parte mais importante do dia gástrico de quem treina: o pós-treino imediato.
Imediatamente após o exercício, nosso tubo digestivo se torna ávido por alimento, aumentando até em 100% sua capacidade de absorção pr um período que pode chagar a duas horas depois da interrupç!ao do exercício físico. Isto porque gastamos várias reservas de energia, e dessa forma, o corpo prioriza em recuperar essa massa energética perdida antes de qualquer outra reação, em especial a que queremos: a síntese de proteínas (ou melhor, fazer músculos!). Somente com a energia equalizada é que vamos partir para as reações de síntese e reparo do tecido muscular e percebo que pouca gente respeita este momento metabólico sagrado, jogando fora a grande oportunidade de ter seus ganhos multiplicados, ou pelo menos, adequados ao potencial que eles tem...

Agora uma ponderação:

Se todo esportista fosse capaz de utilizar tais estratégias, acredito que poucas pessoas partiriam para o uso de esteróides, porque de fato, são estes hábitos que acabam por causar uma melhora significativa de resultados: estando o estímulo em ordem e a nutricão (que fará com que o estímulo se pronuncie na forma de adaptação anatômica) bem organizados, não há como não ver resultados... e mais: não se justifica o uso de absolutamente nenhum tipo de ergogênico até que tais potenciais estejam devidamente aproveitados porque senão é muito provavel que este recurso não adquira sustentabilidade de resultado por faltar condições de treinamento ou de alimentação.

Conclusão:

Lembre-se de como "dizer" ao seu corpo a qual estímulo ele deve ser porporcional através da sua alimentação, que não basta ser saudável: tem de ser saudável, coerente e integrada.

Abraço e saúde e performance (com muita saúde!)

Muzy

2 comentários:

Alexandre Lucas disse...

Texto que merece bastante reflexão =)

Rafa di Luca disse...

gente, ainda bem que eu não conto como é minah dieta aqui...hahahaha

vc ia chorar...de rir ou de raiva

hahaha

bj